blackblack

Basta liberar rádios e TVs comunitárias, LULA!

Cronologia do Golpe!

Ao acessar este blog, faça seu cadastro!

domingo, 17 de setembro de 2017

QUAL A DIFERENÇA ENTRE A GLOBO, O SANTANDER E O MBL?


T.g. Meirelles
Essa história da exposição Queermuseu com o apoio do Santander está interessante, não pelo fascismo explícito da milícia fundamentalista chamada MBL, que já não surpreende mais ninguém, mas pelo espanto de muita gente boa que já deveria saber de que lado estão os bancos, as financeiras, a direita fascista, o tal "mercado" e o abjeto MBL. 

O Brasil é como uma carcaça morta de um animal caçado e abatido por bestas-feras como a CIA e a Globo, mas que hienas e abutres, como o Santander e outros, também querem tirar seu naco. Os bancos não estão nem aí pro Brasil, e a mídia muito menos. No momento só pensam em se alimentar da carcaça. E eis que as hienas se aproximam.

Não assisto, não ouço nem leio NADA relacionado às Organizações (criminosas) Globo faz muito tempo! 

Mas é que, semana passada, almoçando com minha mãe, a televisão da copa estava ligada no RJTV (casa dela, regras dela) quando, então, entram os comerciais. Entra o anúncio do Santander, e lá estava ele, o abutre, já de olho em seu naco de carniça. O comercial é uma obra-prima do cinismo. 

Mostra a desgraça do desemprego no Brasil do Golpe, com cenas de carteiras de trabalho sendo jogadas no fundo de gavetas, pessoas sendo demitidas e, ao fundo, uma voz insinuando que o desempregado é um cara de sorte, pois que agora ele é um EMPREENDEDOR! 

É isso aí! Direitos trabalhistas pra quê, se fomos alçados ao suprassumo da categoria capitalista dos bem-sucedidos: o EMPREENDEDOR! Camelô é a mãe, biscateiro é a véia, somos EMPREENDEDORES! O Santander te ajuda a EMPREENDER te vendendo uma maquininha de débito/crédito para você usar em seu EMPREENDIMENTO. Isso sim, é capitalismo!
Quer ver? Está aqui: https://www.youtube.com/watch?v=YCGcFwO2530

O Santander entendeu o óbvio: o Brasil tá na merda. E, assim como eu e muita gente, já tomou ciência de que os índices de desemprego só não são mais aterradores por causa da informalidade - aqui: https://goo.gl/SenWLD

É gente que parou de procurar emprego por um singelo motivo: não tem! Ou seja, gente que foi literalmente mandada pra rua, e da rua tenta tirar seu sustento. São motoristas de uber, vendedores de salgadinhos, doces e quentinhas, músicos com chapéu pra passar, engolidores de giletes e cacos de vidro, humoristas performáticos, baleiros, vendedores de água no sinal, lavadores de carros, artesãos e muito, mas muito camelô em toda parte da cidade. Haja empreendedores!

Mas como a canalhice dos Golpistas não conhece limites, o comercial acaba e a aberração chamada RJTV volta com uma matéria feita "sob medida" para os EMPREENDEDORES: a pretexto de denunciar a indústria da falsificação, a Globo pede providências enérgicas contra o absurdo que se tornou o centro da cidade com um aumento inaceitável (eu ia escrever "de empreendedores") de camelôs. E, o cúmulo do cinismo, com a denúncia de que, não bastasse estarem ali atravancando o caminho de quem tem emprego, os camelôs (não seria mesmo EMPREENDEDORES?) chegam à ousadia de ter MAQUININHAS DE DÉBITO/CRÉDITO! Um verdadeiro escárnio! Pronto: nem EMPREENDER a Globo deixa.

Tá aqui: https://globoplay.globo.com/v/6129766/programa/

Voltando ao Golpe: qual a diferença entre a Globo, o Santander e o MBL? Na prática, quase nenhuma, posto que são parte do mesmo fenômeno, integram o processo pelo qual passa o Brasil atualmente e, modéstia à parte, que estão do lado oposto ao meu.
Mas, tivesse eu que explicar de forma figurativa o que cada um representa no cenário nacional (e no meu imaginário), diria que a Globo representa o o veneno laxativo dado ao Brasil: o país morre de forma vexaminosa e todo cagado, na frente do mundo e das crianças.

O Santander representa as cólicas lancinantes que o país sente a cada dia por causa do laxante: dói morrer de forma humilhante, assistindo roubarem sua dignidade e seus pertences na sua cara enquanto você se contorce, sem conseguir fazer nada pra impedir. 


Já o MBL é o resultado fétido do dito laxante: é a merda na qual encostamos nos espasmos doloridos a cada comentário fascista nas redes sociais, são as fezes doentes encontradas em cada zap-zap caluniador, em cada patrulhamento em escolas e museus, em cada mente obtusa, pastosa e fedida do dia-a-dia pós-golpe. Esbarramos nessa merda a todo momento enquanto morremos, se mortos já não estamos. Esse o MBL.


Morte horrível! O Brasil não merecia...